Carbono Vítreo — Expansão Térmica

A expansão térmica da amostra de carbono vítreo apresenta um intervalo linear até 2300 ° C e, subsequentemente, um forte aumento do coeficiente de expansão até 2700 ° C. A acentuada curvatura, no gráfico de expansão à 2326 ° C, mostra a temperatura máxima de sinterização, que foi aplicada no processo de fabricação deste produto de carbono. (medição com DIL 402 E)

DIL 402 E/7 Pyro – Dilatômetro de haste horizontal, à Vácuo

O dilatômetro DIL 402 E pode ser operado até a temperatura de 2400°C ou 2800°C com o auxílio do pirômetro óptico e do forno de grafite. Amostras resistentes a altas temperaturas podem portanto ser investigadas num suporte de amostras de carbono vítreo sob condições de atmosfera inerte ou vácuo. Termopares podem ser utilizados até 2000°C.