Ferro — Pico de Fusão

Esta figura descreve a expansão térmica linear e o coeficiente físico de expansão térmica (CTE físico) do ferro. A amostra foi submetida a uma taxa de aquecimento de 5 K/min. em uma atmosfera de hélio. A 906°C (pico de temperatura no alfa físico) foi descoberto uma contração. Isto é devido a uma mudança na organização molecular da estrutura (bcc - > fcc). Outra mudança na organização molecular da estrutura (fcc - > bcc) foi descoberta a 1409°C. A divergência de temperatura de transição entre o medido e o modelo dado pela literatura é devido às pequenas impurezas na amostra.

STA 449 F3 Jupiter®

O STA 449 F3 Jupiter® combina as vantagens de uma termobalança de alta sensitividade com um verdadeiro calorímetro exploratório diferencial. Vários fornos e sensores para TG, TGA-DTA e TGA-DSC podem ser utilizados, mediante o qual o sistema pode ser facilmente otimizado para aplicações dos mais diversos tipos de uma maneira bem versátil.

STA 449 F1 Jupiter®

Com a introdução do STA 449 F1 Jupiter®, a NETZSCH está estabelecendo novos padrões. Flexibilidade de configuração ilimitada e desempenho inigualável são as bases para uma grande variedade de possibilidades de aplicação nas áreas de cerâmica, metais, plásticos e compósitos sobre a ampla faixa de temperatura (-150 ° C ... 2400 ° C).

DMA 242 E Artemis

A construção robusta do DMA 242 E Artemis e a alta resolução do sistema de medição de deformação, permitem medições precisas tanto de amostras muito rígidas ou muito maleáveis. Os mais variados tipos de deformação, filtragem de sinais digitais, avaliação cinética e extrapolação de frequências fazem do DMA 242 E Artemis um verdadeiro faz-tudo.