Resina Epóxi — Fusão & Cura

Com o aumento linear da temperatura, o fator de perda multi-frequêncial ε “ mostra uma série de picos de relaxação dipolares, assim que a resina epoxi passa por sua temperatura de transição vítrea. O factor de perda sobe então rapidamente com a fusão do epóxi, causando o aumento dramático da mobilidade iônica na resina. A curva de viscosidade de ions é derivada da mobilidade iónica do componente do fator de perda e é um parâmetro que é independente de frequência relacionada com a viscosidade do polímero, antes da gelificação e da rigidez após a gelificação. A viscosidade do ion inicialmente diminui, refletindo o efeito do aumento da temperatura sobre a viscosidade dinâmica, da resina. O início da reação, contudo, compete com o efeito da temperatura, restringindo a mobilidade e resulta num aumento de viscosidade claramente definido, o que reflete no aumento da viscosidade e do estado de cura do material. Para ilustrar o grau de cura, o índice de cura dielétrica pode ser utilizado. (medição com DEA 288 Epsilon)